Adeus Barriga

EU FUI GORDO 24 ANOS. QUER CONTINUAR SENDO?

DIETAS-Podem causar transtornos Alimentares

ACREDITEM, ESTA É A MAIS PERIGOSA DAS DIETAS, A QUE REALMENTE OU MATA OU ENGORDA. É ISSO QUE DESEJA?


As dietas podem causar transtornos alimentares? (Acredite elas causam)

Há evidências científicas que nos levam a crer que um “comportamento de dieta”, adotado por adolescentes e crianças, cada vez mais precocemente preocupados com o peso e engajados em dietas para emagrecer, pode aumentar os riscos de transtornos alimentares entre eles, principalmente nas meninas. Na sociedade ocidental, 9 a 22% das adolescentes lançam mão de comportamentos alimentares inadequados com o objetivo de perder peso. Esses comportamentos estão associados com desnutrição, retardo no crescimento e na maturação sexual e sintomas de transtornos mentais como depressão, ansiedade, fadiga crônica e maior risco de desenvolver transtornos alimentares.

É mesmo muito preocupante o grau de insatisfação corporal entre os adolescentes em todo o mundo. Mais de 25% dos meninos e 50% das meninas desejam perder peso, incluindo estatísticas de povos orientais. O mais impressionante de tudo isso é que 81% deles são considerados de baixo peso ou de peso normal e 20% deles recorrem a métodos inadequados para alcançar seus objetivos de peso ideal, como dietas restritivas, medicamentos para emagrecer e a prática de vômitos auto-induzidos.

Por outro lado, é impossível não reconhecer os riscos da obesidade que avança sobre esses jovens, com prevalência triplicada nos últimos 20 anos. As pesquisas revelam que 80% dos adolescentes com sobrepeso serão adultos obesos e muito mais susceptíveis às complicações da obesidade como as doenças cardiovasculares e o diabetes, além de grandes entraves psicossociais pelo fato de conviverem com o excesso de peso desde muito cedo.

Quando analisamos as estatísticas entre os adolescentes, podemos constatar que 44% das meninas e 15% dos meninos relatam que tentam perder peso, ao passo que apenas 1% delas desenvolvem anorexia nervosa e 4% bulimia nervosa. Entre eles a porcentagem é muito menor. Assim, o transtorno alimentar pode sim ser desencadeado por um comportamento de dieta, mas não podemos ser tão simplistas e declarar as dietas como as causas dos transtornos alimentares.(Vamos por partes e sim para a simplicidade, quando saímos dela caímos nas mãos de charlatões de plantão, se somos o que comemos, logo a dieta pode sim ser pelo menos a maior responsável, É) Outros fatores são importantes para este processo, como a predisposição genética,(Isto é outra palhaçada, a genética nada tem a ver com a história, a não ser o fato de hábitos alimentares errados passando de pais para filhos por desinformação, isso sim causa a maioria dos desequilíbrios de hj, ou seja, assim que vc perceber que está fazendo aas coisas erradas e consertar, a tal predisposição genética desaparece. Por isso eu sempre digo: cuidado com os ditos profissionais da “saúde” afinal se vc for saudável eles precisam mudar de profissão) os traços de personalidade e a força dos modelos atuais de beleza.

De uma maneira geral, a maioria dos estudos que envolve orientação nutricional individualizada associada à prática de atividade física, em adolescentes com sobrepeso, demonstram que tais dietas não aumentam a incidência dos transtornos alimentares e são associadas à significativa melhora nos parâmetros psicossociais entre eles. Esses resultados reforçam a importância de programas nutricionais bem definidos, no sentido de se deter o crescimento da obesidade entre crianças e adolescentes. Esses programas devem ter início dentro da própria família, pois além dos genes, os filhos herdam também os comportamentos dos pais.

15/09/2010 Posted by | Alimentação | | Deixe um comentário